30 dezembro, 2008


Quero desejar todos os desejos pra você. Desejos de paz. Que seja toda sua,
ainda que a ansiedade amedronte. Desejo de saúde embora ainda doa essa dor escondida no fundo do peito. Desejo de harmonia que muitos a sua volta
desprezam por não entender o que fazer com a paz.
Te desejo o desejo de Amor. Que seja ele como for: de Ternura aos que
lhe são ternos, de afeição aos que lhe ofertam amizade, de trocas a quem
te busca por interesses vários, incondicional a quem te ama de verdade.
Quero desejar a você, o desejo da Felicidade como quer que a conceba.
Só não quero te ofertar o desejo da Sorte. Ela é inconstante. Às vezes sim, às vezes não. Mas desejo a você, o desejo da Confiança, da Certeza, da Credulidade
no que somos capazes de realizar, conquistar sem esmorecer, com
a Fé que temos em Deus. É isso o que eu quero te dar de presente.
O Desejo de Desejar "sempre" como se fossemos
o próprio desejo. Afinal...O nosso desejo não é uma ordem?

__ Bata e a porta se abrirá, Pede e receberás, Procuras e acharás.
São palavras do Mestre. E as palavras “Dele” nunca voltam vazias.

Feliz 2009 **** Felizes Desejos!!!
Maria Lúcia Bastos



23 dezembro, 2008


É Natal outra vez!
De presente eu quero a presença
de um ausente muito especial, p’ra
cumprir o mesmo ritual de todo Natal:
Comer rabanada dormida.

Como não pode ser, equacionei
meu problema de uma forma simples:
Não fiz rabanada.
Egoísmo? Não. De jeito algum.
Talvez uma forma de superação.
Afinal...
Gosto de café com gotas de adoçante.
Maria Lúcia Bastos
Claro é o teu “me” olhar revelador de um
sentimento de amor com raízes na alma.
Obscura são tuas atitudes de indiferença
e descaso à minha presença.
Claro ainda é o teu olhar, me invadindo
de ternura quando cruza com o meu.
Obscuro sempre é o momento seguinte,
Quando espero, mas teus lábios se resguardam
de me falar do amor que sentes.
Sempre obscura é tua boca
Quando não articula
as palavras e não dizem o que preciso ouvir.
Você tenta enganar, mas seu olhar não mente.
Entre o Claro e o Obscuro decidi ficar
à sombra da dúvida e a eterna
esperança da confissão de amor
que nunca vem. Ou virá? Já nem sei...


26 novembro, 2008

Suplício

Suplício é manter-se alegre, feliz, satisfeito, quando a alma
em sua essência não canta a liberdade de existir.
Quando se faz o que não se quer fazer,
obrigado por circunstâncias.

Suplício é o tempo de espera de um resultado qualquer,
como por exemplo: a sentença de liberdade que nunca vem.

Suplício é martírio e martírio é ser mártir, vítima, refém,
em uma situação de tortura.

Suplício é não poder viver e cumprir o plano Divino
Para o qual se foi criado.

Resumindo: É ter canto e emitir lamentos,
Asas e não poder voar.
Ver a natureza verdejante e não usufruir.

Definindo: Suplício é passarinho preso em gaiola
sofrendo punição por ser belo, livre e feliz, para satisfazer o egoísmo, a vaidade e a ignorância do homem.

>>>Maria Lúcia Bastos<<<

20 novembro, 2008

Aos Que Se Amam...

Senhor abençoa o meu amor e faz da minha união
a outro alguém, um oásis de Paz!
Que os espaços que nossos corpos ocupem, sejam
Benditos, plenos de harmonia, compreensão e entendimento.
Que nossas mãos sejam de carícias, nossos braços de abraços
aconchegantes e verdadeiros.
Que nossos lábios sejam para proferir palavras de amor e
nunca de ofensas e injurias.
Que nosso olhar seja terno e cheios de cumplicidade e
jamais penetrante, e tão frio como a lamina de um punhal.
Que sejamos sinceridade e verdade sempre.
Que nossas almas não sejam uma só. Sejam duas almas que
respeitam a individualidade do outro.
Se houver ciúmes, que a razão se sobreponha a insegurança
e nos faça entender que se estamos juntos, é pela força do
amor que nos une realmente.
Que não haja sentimento de posse e sim entendimento,
para aprender que ninguém aprisiona almas.
Senhor, tu sabes que depois de ti, aconchego no meu coração
o meu querido amor que é minha alegria, meu animo, meu
contentamento, minha companhia para a difícil caminhada
pela vida. Por isso te peço que abençoe o meu amor, o nosso amor,
e que tua presença esteja sempre entre nós. Amém.

16 novembro, 2008

Eu...Poeta


Eu PoetaNa minha alma de poeta, há um rio desaguando,
me afogando em reflexões, versos e rimas.

E eu bebo dessa fonte inesgotável, nessa sede
insaciável. Embriago-me, entorpecendo os sentidos.
Escrava desse vício às vezes incompreendido pelos
que se dizem puros. Se são versos impuros, ainda
não sei. Mas são... Divinamente meus.

Faço catarse de símbolos indecifráveis,
Dos meus Códigos internos,
Torno viáveis meus desejos vãos e loucos e
aos poucos perco o medo e mergulho.

Mergulho em mim mesma, arrancando
dos meus segredos o véu.
Quantas vezes mergulho no inferno
para de lá, alçar o céu.

Me reinvento, ou me clono.
É um prazer absoluto
de gozo e de abandono.
É o despertar do meu eu.


Eu poeto, tu poetas, ele poeta.
Quem se afoga nesse rio... É sobrevivente!


>>>Maria Lúcia Bastos<<<







15 novembro, 2008

Canta!!!


Tua voz serena e quente acalenta meus desejos.
Canta que tua voz me encanta e me basta.
Tuas canções traduzem meus sentimentos e
Fica bem mais fácil me entender, se é que

é preciso entender...

Canta que escutarei a tua sinfonia por toda
noite, embriagando-me de nostalgia. E
quando o dia amanhecer e já não houver
mais canto, quando se apagarem os refletores,
ainda assim, no palco vazio de ti, estarei
escutando tua voz, pois dentro de mim o
teu show nunca termina.

Por hora canta, pois teu canto me excita.
Deixa tua voz atrevida abalar meus sentidos,
Atordoar meus ouvidos. Mas por favor, canta,
Canta mais uma vez a nossa canção que diz:
“Eu sei que vou te amar por toda a minha vida” (Vinícius )


>>>Maria Lúcia Bastos<<<

11 novembro, 2008

Reflexões da Malú ## É isso Mesmo?###


É Isso Mesmo?

Tem um negro na presidência dos Estados Unidos?
De certa forma e modestamente, sempre estive envolvida com essa causa. A questão do preconceito racial. Digo modestamente porque nunca saí à rua empunhando bandeiras, nem em grupos organizados. Minha briga sempre foi solitária. Não fiquei de espectadora não. Briguei pelos negros que passaram e pelos que estão em minha vida. E as situações foram muitas. Há alguns anos espero por alguma coisa. Acho que essa coisa aconteceu. Esperava por essa resposta ao mundo. E ela veio e ainda me encontrou por aqui. Confesso que me emocionei e jamais vou esquecer aquela madrugada de novembro. Vibrei muito. Detalhe: a maioria dos votos são de brancos. Confio em Deus que essa questão do preconceito racial seja banida de vez desse planeta. Meu texto era longo, mas resolvi mudar e apenas deixar registrado o grande acontecimento.


**********************

Barac Houssein Obama Junior: O nome Barack Obama tem origens curiosas. "Barack" é uma palavra hebraica para “Raio”. "Obama" quer dizer "abençoado" em suaíli, um dos idiomas do Quênia. Barack Obama escreveu dois livros de sucesso que deram contorno à sua identidade política: "A Origem dos Meus Sonhos", que trata do esforço para ligar-se às suas raízes na África, e "A Audácia da Esperança", que apresenta sua filosofia política, e os valores defendidos pela mãe e os avós Barack Obama que foi eleito o 44º presidente dos Estados Unidos. Aos 47 anos, ele torna-se o primeiro negro a governar o país, ao derrotar o rival republicano John McCain.
Partido: Democrata
Idade: 47 anos
Local de Nascimento: Honolulu, Havaí.
Profissão: Senador

**************************

Como diria Clara Claridade _ “Vamos combinar”
E eu acrescento: Pra que fazer rima se isso já é poesia!

>>>Maria Lúcia Bastos<<<





07 novembro, 2008

Photo Shop *** Clara Claridade***

Me cativa tua em foto em preto e branco, embora ainda não sejam visíveis às cores,
nem do teu sorriso, nem do teu olhar. Percebo que tua foto em preto e branco revela mais do que devia, como por exemplo, os teus sonhos por tingir. Quando for a hora do teu colorir, me avisa.
Pode ser que eu queira manchar de vermelho a tua face, e deixa-la assim enrubescida, de vergonha, por tamanha felicidade. Quem sabe decorar o teu cabelo, com uma flor da mesma cor, acentuando o tom de um coração invadido pela paixão...
Me avisa quando for à hora de retocar. Por favor, me avisa.
Por enquanto, me hipnotiza a tua foto em preto e branco.
Nela estão represadas algumas
lágrimas, de quem viveu intensamente cada tentativa de amor "pra sempre". E é justamente nelas, que o arco-íris da criatividade vai beber na tua sede de ser feliz e manchar tua foto de todas as nuances. Todas!
Aí então, vai ser uma festa! Porque ela, a criatividade, trará de presente entre suas cores, a cor mágica da Paz, daquele que vive finalmente o Verdadeiro Amor. Um raio de luz resplandecente que vai inundar teu coração de uma Clara Claridade.
E haja luz no teu existir! E haja felicidade!
Quando for a hora da tua magia, do encantamento, do despertar absoluto, me avisa, pois cultivo uma sementinha, que vai enfeitar os teus cabelos e, ela está quase brotando flor.
Quando for a hora, você me avisa?...

Texto: Maria Lúcia Bastos



03 novembro, 2008

Dor e Lamento

Vejo-me nesse espelho, com os olhos embaçados
Porque eu trago no peito um coração amargurado.
Velho e na solidão, pelos meus abandonado,
Minh’alma triste e cansada por tanta desilusão.

Quem eu amei foi embora, um dia por Deus chamada
P'ro lugar que os anjos moram. Os filhos?
Esses me abandonaram, a sorte, ao Deus dará...
Não posso conter a tristeza, por isso minh’alma chora.

Seguem a vida distante e já não se lembram de mim.
Mas isso eu compreendo... São pessoas importantes!
No vício então me afoguei, levando essa vida errante,
Com essa amargura constante, só peço a Deus por meu fim.

Na bebida me entorpeço porque só assim eu esqueço
Que esbanjei felicidade quando ainda era capaz.
Agora, na minha idade, sem dinheiro, sem amigos,
Sem honra, sem vaidade, só tenho o céu como abrigo.

Por favor, não fale-me do teu Deus, de redenção ou de fé.
Não lhe presto atenção, já nem lhe quero ouvir.
Deixe-me assim desse jeito, pois o coração, já nem sei
Se ainda bate em meu peito. Desculpe-me...

Texto:Maria Lúcia Bastos


29 outubro, 2008

Coisa de Gente Miúda / Inocências!!!

Um casal de irmãozinhos, levanta da cama depois que sua mãe os colocou pra dormir e pé ante pé vão se debruçar na janela do quarto para admirar as estrelas. Em silencio observam o céu, quando o menino pergunta pra irmã:
__ Você ouviu aquela estrela mais acesa falar comigo?
__Ouviu o que? Pergunta a menina com curiosidade.
__O barulho que ela fez.
__Que barulho? Pergunta mais uma vez a menina.
__Dilim... Dilim.
__Estrela não faz Dilim, responde a irmã . Estrela faz Plim...Plim
O menino indignado corrigiu:
__Quem faz Plim...Plim é a TV Globo sua burra. Estrela faz é Dilim...Dilim.

:
__ Agora me responde uma coisa, perguntou ela: Você sabe pra onde vai o Sol quando já é de noite?
__Claro que sei. Ele fica escondido atrás da montanha.
__Por que ele se esconde atrás da montanha?
__ Por que ele não tem casa e por que o céu acaba lá.


__Duvido que você “sabe” me responder então, porque às vezes falta um pedaço na lua?
__mas não falta nenhum pedaço da lua. É que “uma” lua é gorda e a irmã dela é magra. Entendeu?


__ E quando chove, pra onde é que o sol e a lua vão?
__ Eles não vão pra lugar nenhum. Eles ficam lá mesmo no céu.
__E eles não se molham?
__Claro que se molham. Por isso é que eles não acendem.


__Você sabe tudo do Sol e da Lua não é? Como você aprendeu essas coisas?
__Vou te contar. Só porque sou muito esperto e inteligente a estrela que faz Dilim...Dilim...me conta tudo. Quem mandou você ser burra e não ficar ouvindo estrela...

Texto:Maria Lúcia Bastos

Coisa de Gente Miúda

Mais uma noite e a mãe dos meninos saiu do quarto
e eles se propuseram:
__Vamos pra janela?
Pé ante pé, como sempre faziam para não acordar
ninguém da casa – debruçaram-se nela.
Ficaram alguns minutos em silencio,
quando o menino perguntou;
__Você está ouvindo estrela?
__Não, respondeu ela. Estou ouvindo a Lua.
__A Lua? Ué... e ela fala?
__Claro que fala. Igualzinho a sua estrela Dilim.
__E qual barulho ela faz, pra falar com você?
__Zzzzzzzzzzz
__Zzzzzzzzzzz? Quem faz Zzzzzzzzzzz é Besouro.
__Não burrinho. Besouro faz: Bzzzzzzzzzz

**************************************************

Novamente ficaram em silencio por alguns minutos.

__Ela ainda está falando com você agora? Perguntou o menino.
__Está. Ela está dizendo pra eu fazer um pedido.
Que ela faz a gente sonhar com o que a gente quiser.
__Então faz.
__Já fiz. Falei pra ela que eu quero sonhar com um anjo.
Mas não entendi nada do que ela respondeu.
__E o que ela respondeu?
__Ela me mandou olhar pra você.
__É... disse o menino meio decepcionado.
A Lua fala difícil mesmo Também não entendi não.


Mais um silencio...

__Sabe o que eu pedi a ela agora?
__O que? Perguntou o menino
__Pra sonhar com uma estrela. Quero ver uma estrela bem de pertinho. Sabe o que mais ela falou? Que não precisa dormir pra sonhar. Que a gente pode sonhar acordada mesmo e passear lá nas estrelas.
O menino concordou de imediato:
__Ah, isso é verdade mesmo. Lembra quando nosso tio deu uma topada numa pedra e quebrou o dedão do pé? Ele falou que sentiu tanta dor que foi nas estrelas.
>>>Texto: Maria Lúcia Bastos<<<



Dos irmãos brincavam no quintal de casa.
O irmãozinho gritou para a irmã:
__ Pega logo a terra e bota no balde sua molenga.
__Não. Tô com medo. Tem “Inhoca”. Ela vai me morder, choraminga a menina.
__Deixa de ser boba, disse ele. Minhoca não morde.
O garoto chega bem perto para ajudá-la a
colocar a terra no baldinho,
quando percebe não tratar-se de uma minhoca a
causadora de tanto medo.
Explica então pra irmã:
__Deixa de ser medrosa! É aquele bichinho que gosta
de açucar, que carrega as folhinhas. Sabe qual é?
__Já sei...já sei...respondeu. Não é “Inhoca” não... É “Chumiga”.

***********************************

A tia manda a criança à cozinha com o seguinte recado:
__ Vai lá e pede a empregada para fazer café para as visitas.
A menina sai, e dali a pouco volta com o seguinte recado:
__Ela disse que não vai “dá” pra fazer café, porque não tem “Pode”.
__Não tem o que menina?
__”PODE”
__ O Que? Perguntou a tia, mais uma vez
sem entender o que a menina dizia.
Mas ela explicou:
__Não tem “PODE”. “PODE” CAFÉ.



25 outubro, 2008

Renda-se!!!
Tracei um plano de assalto
Ao teu coração.

Vou te invadir derrepente
E roubar o teu amor
Inteirinho pra mim.
Quero a tua ternura e
Toda a tua essência,
Quero tua presença, teu
Afago, teus beijos.
Quero teu sorriso quase
Inocente, a tua boca
Falando de amor.
Quero teu corpo em
Minha cama e de
Preferência no meu.
Cuide-se quanto às armas
Possantes da minha sedução.
Não reaja, pois poderá ferir-se
Contundentemente de amor.
Ando a margem da
Lei dos sentimentos prováveis.
Por isso, Amor...
Estou te roubando pra mim.
Renda-se, Você perdeu.

>>>Maria Lúcia Bastos<<<


Quando eu era criança,
sonhava ser personagem,
das histórias infantís.
Até aí, tudo bem!
Mas houve um tempo
Que desejei ser,
varinha de condão.
Logo depois a vassoura
da bruxa cruzando os céus.
Depois, quis ser tapete mágico
e sobrevoar castelos.
Cavalguei unicórnios, cavalo
alado e passada essa fase,
optei ser sereia. Não demorou
muito para ser conchinha jogada
na areia ao sabor das marolas.
Eu conseguia ser tudo isso
Porque possuía uma Lâmpada
Mágica na minha imaginação.
Eu podia ser o que quisesse,
mesmo que fosse por instantes.
Fui estrela cintilante,
Fui arco-íris bebendo água na
Fonte. Borboleta, passarinho e
Até vento eu fui.
O tempo passou, eu cresci mas,
a criança não.
Ainda possuo a lâmpada mágica,
da qual lanço mão quando é preciso.
Diante da minha impotência com
a dor da saudade... transmutei.
Sabe o que eu sou agora?
Eu agora “estou” CHUVA!
E Você? Está o que?
************************
>>>Maria Lúcia Bastos<<<





Navegando


Soprei a vela da nau em
Vários rumos porque sei
Que a vida é feita de escolhas.
E as opções são muitas.

Se eu errar o rumo, navego
Em outra direção e se
Os ventos rasgarem as velas,
Ainda me restam os remos,
Se eles se perderem,
Uso a bússola da fé.

Navego pela vida entre
Erros e acertos.
Não temo as rotas e
Os desafios das ondas.

Um dia vou atracar de
Vez num porto seguro,
Mas até lá...
Estou aprendendo a navegar.
Estou aprendendo a viver!...

***************

Maria Lúcia Bastos



24 outubro, 2008

Reflexões

Neste cais invisível,
Que se interpõe
Entre meu olhar e o seu,
Aportei meu barco de ilusões,
Convicta de que vou pisar
Na terra firme da tua alma.

*** *** *** *** *** *** **** ***** ***** ***** ***

Sei quando você pensa muito em mim...
É quando olho para os teus olhos, e vejo
minha imagem neles refletida,
como foto em alta resolução.

*** *** *** *** *** *** *** *** *** *** *** *** ***

Quando você me olha bem dentro dos olhos,
teu olhar me invade como ondas gigantes e
eu mergulho em teu ser; de corpo e alma
anestesiando meus sentidos. Fico sem reação,
completamente extática. Ainda consigo raciocinar
debilmente e murmuro:
__Meu Deus! Que Tsunami.

*** *** *** *** *** *** *** *** *** *** *** *** ***

Há um porto seguro na tua alma.
Vejo isto nos teus olhos mas,
você não me deixa desembarcar
no teu olhar.
__Por quê? Pergunto.
Acaso tens medo de amar?

*** *** *** *** *** *** *** *** *** *** *** *** *** ***

Olha-me com seu olhar abusado, despe-me,
usa-me, e abusa- me. Fecho meus olhos pra me
defender. Mas é tarde. Você já me invadiu.
O problema consiste em como
Expulsar-te de mim.

*** *** *** *** *** *** *** *** *** *** *** *** *** ***

>>>Maria Lúcia Bastos<<<






Há quanto tempo que você
Não abraça uma árvore,
Não dá bom dia a um passarinho,
Não beija uma flor?...

Há quanto tempo não diz:
__Que linda! A uma borboleta.

Não exclama: __ Que delícia!
Pro vento que acaricia o seu rosto.

Não estende a mão pra sentir
Os pingos de chuva?...

Há quanto tempo
Não estende seu olhar
Para o céu estrelado,
Escolhe uma estrela, se identifica
Com ela num diálogo silencioso?...

Há muito tempo você não faz
Nenhuma dessas coisas?
Então faz muito tempo mesmo,
Que você não agradece a
Deus, os carinhos que ele lhe faz.

>>>Maria Lúcia Bastos<<<

22 outubro, 2008

Pare de me adivinhar...
De saber como penso
Como reajo, o que
vou responder na próxima
Indagação.
Pare de pensar que sabe
de mim. Estou
Encapsulada,
Encasulada,
Metamorfoseando.
Posso te surpreender
a qualquer momento
e quando me libertar
desse aprisionamento,
vou voar em outra
direção. Vou em busca
de novos ventos,
de novo cenario,
de sorrisos mais francos,
de abraços mais ternos.

Vou procurar minha
Flor e ser mais feliz.
Estou em tempo de espera.
Enquanto isso...
Vou aprendendo dos homens.


******************


>>>Maria Lúcia<<<


Construo pontes que me levem a
um mundo de paz.
Construo cais que me aportem
numa ilha deserta.
Construo sois que não me
abrasem a pele.
Construo sonhos
no rastro do luar.

Construo e edifico em
minha mente, situações
onde eu possa ser feliz.
Sou arquiteta dos devaneios.
Talvez eu seja poeta ou
então quem sabe... Eu esteja louca.
*****************************
de Maria Lúcia Bastos



Os imbecis são mais felizes
Porque em sua estupidez
Não questionam absurdos.
Olham ao derredor de si
Com olhar isento de curiosidade.
Apenas olham...
Assim permanecem uma vida,
Numa neutralidade fria.
São impossibilidades que
Eu penso não ter, mas que
Às vezes me pergunto:
Se eu não sou imbecil,
Certamente sou burra?
Então porque sou menos feliz
do que os imbecís?

***********
de: Maria Lúcia Bastos



Ter ciúmes é como tecer teias
Ao redor da alma e
Joga-la num abismo sem
Possibilidade de jamais
Ser resgatada.

O ciúme doentio aprisiona, desata o
laço do amor por que questiona
fatos improváveis.

Ciúme cisma- inventa - delira,
cria seus próprios fantasmas
atormentadores do espírito.
O ciúme corrompe argumentos,
Confunde a visão, entorpece os sentidos,
Perturbando a razão.

Quando não tira o sono,
Constrói pesadelos.
Ciúme é solitário, matreiro,
Soturno, funesto, improvável.
É idolatria aos demônios
Das trevas - de onde tramam seus enredos.

Tecer essa rede, é morrer aos poucos
Por desconfianças inconfessáveis.
Sentir ciúme é desonrar o amor.

Ciúme já é tumor.
Cuida-se saber se é benigno.
********************
Texto: *Maria Lúcia Bastos*
(imagem blog Migram)

21 outubro, 2008


Te faço uma súplica meu Deus.
Que me mande um anjo dos
sonhos, que me faça sonhar colorido.
Minha realidade é cinzenta,
de uma cor esmaecida, sem graça,
sem vida.
Quero um anjo cor de rosa como
um por de sol na praia.
Um anjo amável, gentil, sem pressa
de colorir o meu sonho.
Eu quero sonhar azul de
azulado brilhante e cheio de luz
piscante como as estrelas no céu.
Quero sonhar sonho infantil, história
de conto de fadas que eu ouvia
quando criança.Quero um sonho puro, ingênuo e
que esse anjo me faça lembrar, como
sorrir novamente.
Mais uma vez te suplico Senhor:
-Por favor... Eu quero sonhar azul.
***** ***** ***** *****
>>Maria Lúcia Bastos<<


19 outubro, 2008



Fostes embora sem adeus,
Sem até breve e friamente
Fugiste do meu olhar.

Regressas sem cerimônia,
e sem nenhum sentimento
Ao que diz, ser teu lugar.

Não tens ciência do quanto
Tua ausência foi longa por que
Ainda não viste nosso jardim...

Está apinhado de rosas
Que semeastes um dia.
Meu coração, entretanto,
Nesse tempo – entre prantos
Desconsolado entristeceu.

Ficaram as rosas no jardim mas
demorastes um pouco.
O meu amor... Sinto muito,
De tanto esperar...Já morreu.
*****************

* Maria Lúcia Bastos *